FAMINHA de Férias

FAMINHA de Férias
Beatriz Sant'Ana

FAMINHA de Férias

22 a 26 de janeiro 

Entre os dias 22 e 26 de janeiro de 2020 o FAMINHA de Férias oferece diversas atividades voltadas para o público infantil e familiares tendo em vista o protagonismo da criança no museu. Serão realizadas oficinas, contação de histórias, jogos e brincadeiras ministrados por profissionais parceiros da FAMA que atuam no interior de São Paulo. Serão cinco dias de mergulho na construção de conhecimento por meio da arte contemporânea e da ludicidade.

 

Programação: 

Dia 22 de janeiro (quarta-feira)


10h30 às 12h

Oficina
Vai que cola! com Gabriel Matera educador da FAMA

Sinopse: Oficina de colagem e assemblage com o uso de diferentes materiais e texturas, buscando criar novos significados por meio da mistura e sobreposição. Atividade inspirada em obras do acervo da FAMA.

Faixa etária: crianças e familiares 

Minibio: Gabriel Matera é formado em Cinema, trabalhou com direção de arte em diversos projetos de curta metragens. Há alguns meses, se aventura fazendo colagens e desenhos e atualmente trabalha como arte educador no FAMA Museu.

 

15h às 18h

Oficina
Uma breve História das Tintas e confecção de tintas naturais com arte-educadora Morgana Ribeiro (Itu/SP)

Sinopse: A criança será convidada a conhecer a história das tintas e como eram confeccionadas em períodos distintos da Arte. A proposta envolve o contato com alguns pigmentos naturais da região do interior de São Paulo a fabricação coletiva de tintas naturais e a produção de pinturas.

Faixa etária: crianças a partir dos 7 anos (menor de 7 anos acompanhada de um adulto)

Minibio: Morgana Ribeiro é arte-educadora, graduada em Educação Artística, com especialização em Artes Plásticas pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Nossa Senhora do Patrocínio – CEUNSP. Fez cursos de extensão no departamento de Multimeios da Unicamp, na área de Antropologia Visual. Cursou Pós-graduação em Gestão Escolar, Latto Sensu,  pela Faculdade César Lattes. Na COGEAE, PUC de São Paulo, cursou especialização Sócio Construtivismo na sala de aula e Sócio Construtivismo e processos de avaliação. Atua na Prefeitura de Itu pela Secretaria de Promoção Social, no Cras Pipa, há trinta anos, realizando oficinas de arte-educação para crianças e adolescentes (6 à 18 anos) e na Secretaria Municipal de Cultura no EMIA – Escola Municipal de Iniciação Artística Manolo Santoro através da proposta de Ateliê Livre

 


Dia 23 de janeiro (quinta-feira) 


10h30 às 12h

Ação educativa
Arqueólogos com Stefanie Klein educadora da FAMA.

Sinopse: A ação é um convite ao mundo da arqueologia e da arte. Por meio da mediação no Galpão do Urubu  sobre a obra “Des/construir sobre ruínas” do artista Eduardo Frota, as crianças se transformam em “pequenos arqueólogos” e iniciam uma investigação. Munidos com “kit pesquisador” os participantes buscam por objetos e “relíquias” em caixas de areia. Cada participante pode desenvolver uma função específica na atividade, incentivando o trabalho em equipe.

Faixa etária: crianças de 5 a 11 anos

Minibio: Stefanie Klein é formada em Cinema e Audiovisual, dirigiu alguns curtas-metragens entre 2016 e 2019. Faz parte do Cineclube de Itu, realizando oficinas, mostras e rodas de conversa. Trabalhou no Museu de Ciências da Unicamp e há mais de um ano, trabalha como Educadora no Fama Museu..  

 

15h às 16h

Oficina
Visita com os monstrinhos” com Larissa Rezende educadora da FAMA.

Sinopse: Oficina de máscaras com o tema “o que pode causar medo?”, seguida de mediação e contação de histórias que mergulham na fantasia das lendas promovendo a reflexão sobre o que é o medo e como transformá-lo em outros sentimentos.

Faixa Etária: crianças de 6 a 12 anos

Minibio: Larissa Rezende é estudante de história na CEUNSP e educadora da FAMA Museu. Em sua pesquisa se interessa pelas expressões artísticas e pelo desenvolvimento de novos horizontes para o educar.

 


Dia 24 de janeiro (sexta-feira)


10h30 às 12h

Ação educativa
Caça ao tesouro com Nicole Bello educadora da FAMA

Sinopse: Atividade onde o público é convidado a participar de um caça ao tesouro por meio de fragmentos fotográficos de algumas obras do acervo da FAMA. Brincando o participante conhece e contempla de outra maneira as obras do museu.

Faixa Etária: crianças e familiares 

Minibio: Nicole Bello é cinegrafista em formação, especializada em som e edição trabalhou nessas áreas em curta-metragens, também pintora, atualmente atua como educadora no museu FAMA.

 

15h às 17h

Oficina
Oficina criativa a partir do jogo com artista educador Thiago Goya (Sorocaba/SP)

Sinopse: A oficina propõe processos de criação tendo como ponto de partida um jogo de tabuleiro onde os participantes, a cada etapa, entram em contato com as obras da FAMA. O jogo é um convite ao contato com o acervo e com o fazer artístico: desenhar, pintar, recortar, colar, modelar. O jogo gera desafios artísticos a serem cumpridos pela criança. O jogo só chega ao fim quando todos os participantes experimentarem o percurso criativo dos artistas da exposição. Nesse jogo o mais importante não é a chegada, mas o caminho/percurso. 

Faixa etária: crianças a partir 7 anos

Minibio: Thiago Goya é formado em artes visuais, com especialização em arte/educação. Experimenta o trabalho com ilustração em algumas mídias como bordado livre, aquarela, pintura digital. Mantém uma produção pessoal com o desenho/ilustração onde os trabalhos refletem questões de gênero, corpo, identidade afeto.

 


Dia 25 de janeiro (sábado)


11h às 11h30

Oficina
Arte-primeiros passos com Cícero Vasconcellos, educador da FAMA

Sinopse: Com a proposta de gerar um primeiro contato da criança com a arte, os bebes (acompanhados dos familiares) participam da criação de pinturas, usando o corpo como instrumento e tintas de origem natural/comestíveis.

Faixa etária:  crianças de 6 meses a 2 anos acompanhadas de um adulto

Minibio: Cícero Vasconcellos é estudante de Cinema e audiovisual na CEUNSP e trabalha como Educador no FAMA Museu. Reside em Salto e já integrou diversas equipes em set’s de filmagem.

 

15h às 18h

Oficina
Atelier Imaginário com as artistas e educadoras Ana Helena Grimaldi (Campinas/SP) e Ana Letícia Penedo 

Sinopse: Encontros investigativos que incentivam a expressão e a invenção. Por meio de roda de conversa, passeios exploratórios e proposição de exercícios de criação, as crianças são estimuladas a experimentar e imaginar processos artísticos. A conexão com a história da Fábrica São Pedro e com o acervo da FAMA visam enriquecer a experiência de conhecer a arte contemporânea em sua ligação mais estreita com o lugar, com o repertório pessoal e com outras áreas do conhecimento.

Faixa etária: crianças a partir de 5 anos (menores de 5 anos, acompanhados de um adulto)

Minibio: Ana Helena Grimaldi – Artista visual educadora e especialista em educação em museus e centros culturais (Instituto Singularidades/SP).

Minibio: Ana Letícia Penedo – Artista visual e educadora, especialista em Arte Educação (ECA/USP), em Educação em Museus e Centros Culturais (Instituto Singularidades/SP) e Arte do Brincante (Instituto Brincante/SP).

 

18h às 19h

Na Roda da FAMA com artista Guilherme Teixeira e ação “Festa das Lanternas” 

A ação “Na roda da FAMA” de janeiro propõe o encontro com o artista Guilherme Teixeira o qual faz parte do acervo com o trabalho “Socialboard”, um skate coletivo no formato circular como um gira-gira de playground. Será um bate-papo sobre seu processo criativo e  pesquisa a respeito da arte e da pedagogia. O encontro tem como objetivo gerar aproximações entre a comunidade artística, o público geral interessado em arte e as crianças. Ao final da conversa o artista convida a todos para a “Festa das Lanternas”.

Ação “Festa das Lanternas”

Sinopse: Em um local escuro, cada participante recebe uma lanterna de cabeça.Cada lanterna emite uma coloração diferente. Uma máquina de fumaça potencializa o efeito de cor das lanternas. O artista então propõe ao grupo alguns jogos “teatrais” desenvolvidos pelo teatrólogo e educador brasileiro Augusto Boal. Os jogos visam estimular a consciência corporal e espacial dos participantes, bem como construir e fortalecer as relações de confiança no grupo, relações de poder também são exercitadas. Outros jogos desenvolvidos por outros autores também são experimentados, inclusive alguns jogos tradicionais de festas infantis. As ações são acompanhados por uma trilha sonora instrumental. O título refere à festa da colheita em junho em alguns países da Europa, como a Alemanha. Na famosa escola Bauhaus celebrava-se anualmente a Festa das Lanternas e nas escolas Waldorf ainda se faz, em que cada participante confecciona e acende uma lanterna feita com vela e papel colorido, cantando canções tradicionais ao redor de uma fogueira.

Minibio: Guilherme Teixeira é mestre em Poéticas Visuais, ECA – USP e bacharel em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado -FAAP. O artista pesquisa aproximações entre arte e pedagogia, entre o brincar/jogar e a ação política. Propõe situações para o público, desafiando-o a uma ação corporal colaborativa, algumas vezes tendo de equilibrar risco e experiência, outras vezes tendo de fazer escolhas, construindo ou rearranjando materiais diversos, em grandes jogos de armar. Acredita no caráter lúdico da arte como poderoso elemento construtor de comunidades e indivíduos conscientes.

 


Dia 26 de janeiro (domingo)


11h às 13h

Oficina
Introdução a cultura e a dança
Samba Rock – Equipe Ponto 3 Samba Rock, com professor Alexandre Kfé (Sorocaba/SP) 

Sinopse: Oficina de Introdução ao Samba Rock, apresentação da cultura e história e ensino técnico de base sobre a estrutura e movimentação da dança.

Faixa etária: todas as idades

Minibio: Alexandre Kfé é artista e oficineiro da cultura Samba Rock. Ingressou na cultura do samba rock em 2010 na cidade de Indaiatuba na Comunidade Negra de Indaiatuba – CONI, frequentando as aulas do professor Reinaldo Paulino, líder da Equipe 5 toques. Acompanhou os eventos de samba rock ocorridos na cidade de São Paulo e passou a participar de diversas aulas, workshops e encontros também no interior do estado. Em 2015 iniciou projeto de aula em Indaiatuba e ainda atua no Studio Pé de Valsa – Sorocaba/SP, DR Centro de Danças – Itu/SP, Ca Rodrigues Studio Fitness – Itu/SP. Em 2017, juntamente com outros dois amigos, realizou o Projeto Samba Rock no Planeta com na sede da Escola de Samba Planeta Negro (2015-2018). A partir desse projeto fundou a Equipe Ponto 3 Samba Rock, cujo nome é uma alusão a três amigos que se tornaram referência no fomento à cultura samba rock em Sorocaba. Desenvolveu projetos em parceria com as Secretarias de Cultura e de Esporte de Sorocaba bem como com a Secretaria da Cultura de Votorantim.

 

15h às 18h

Oficina
Serigrafando MONSTROS com os artistas Gabriel Zanetti e Ricardo Agapê

Sinopse: Os participantes da oficina construirão imagens de monstros fantásticos em estêncil para serem impressas em serigrafia sobre papéis coloridos. A impressão será realizada através da manipulação direta na tela serigráfica com o estêncil sem a necessidade da gravação fotossensível da imagem. Cada participante realizará uma pequena edição impressa de seu monstro.

Faixa etária: crianças a partir de 6 anos (acompanhadas de adulto)

Minibio: Coletivo DESENHO IMPRESSO

Ricardo Agapê – Artista visual, é licenciado e bacharel em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP. Tem pesquisa na área de Hibridismo focado na Linguagem Tridimensional e é grande entusiasta da causa DIY (Do It Yourself). Fundador da empresa STUFF de artigos artesanais e trabalhos artísticos. Trabalha principalmente com serigrafia, encadernação e cerâmica sendo técnico de ateliê das Oficinas de Criatividade do Sesc Pompeia. Pesquisa e ministra cursos voltado para as artes visuais. Integrante do Coletivo Desenho Impresso, desenvolve oficinas para todos os públicos e faixas etárias.

Gabriel Zanetti Pieroni – Graduado em Licenciatura (2016) e Bacharelado (2017) em Artes Visuais pelo Instituto de Artes/UNESP. Desde 2015 é membro do grupo de pesquisa L.O.T.E. – Lugar, Ocupação, Tempo, Espaço. Em 2016/17 foi estagiário do Programa de Inclusão Sociocultural do Núcleo de Ação Educativa (PISC-NAE) da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Desde 2018 desenvolve atividades como educador, junto do artista e educador Augusto Sampaio, em oficinas de xilogravura, desenho e serigrafia ministradas na rede SESC por meio de aulas abertas, cursos de curta e média duração, bem como projetos específicos tal qual o Circuito Sesc de Artes, ano base 2019.

 

16h às 17h

Contação de história e vivência sensorial Flores com arte-educadora Andréia Manho e musicista Kelly Leal do Pé de Terra (Salto/SP)

Sinopse: Obax é uma menina sensível, mas de poucos amigos. Um dia vê uma chuva de flores e resolve contar a respeito, porém ninguém acredita que sua história seja verdadeira. A pequena aventureira decide, então, provar que essa chuva existe. Obax vai encantar você. Baseada no livro “OBAX” de André Neves, em “Flores”, atriz e musicista apresentam às crianças Obax, uma garotinha que mora na Savana e leva o público a se aventurar em uma divertida viagem ao seu mundo imaginário. Trata-se de uma proposta lúdica que envolve literatura infantil, artes cênicas, vivência musical e exploração sensorial, direcionada a bebês e crianças de zero a três anos de idade. A atividade é composta por duas partes: contação da história que tem duração de 17 minutos e interação sensorial musicada com o espaço cênico e com os elementos que foram inseridos no espaço durante a história, como arroz colorido, sagu, flores, folhas secas entre outros, duração aproximada de 25 minutos.

Faixa etária:para bebês e seus familiares,

Minibio: Andréia Manho é Atriz, pedagoga, arte educadora, contadora de histórias e professora de Teatro e de múltiplas artes para bebês e crianças da primeira infância. Fez parte do elenco da Cia Teatral Vernáculo da Cidade de Salto por 10 anos. Integrou o elenco da Troupe Trote de Campinas por dois anos. Atualmente é coordenadora do projeto Pé de Terra e diretora cênica do Núcleo Artístico Pé de Terra.

Minibio: Kelly Leal é musicista, atua na elaboração e execução de trilha sonora em contações de história e ministra vivências musicais com crianças. Violonista em Grupos Musicais de cerimônias matrimoniais e eventos corporativos. Professora de violão popular e de musicalização infantil. Estuda violão clássico há quatro anos no Conservatório Municipal “Maestro Henrique Castellari” Salto/SP. Estudante de Licenciatura em Música na UNISO – Sorocaba / 6º semestre.