Na Roda da Fama | Guilherme Teixeira

Na Roda da Fama | Guilherme Teixeira
Beatriz Sant'Ana

Na Roda da FAMA

Com Guilherme Teixeira e ação “Festa das Lanternas” 

25 de janeiro | 18h às 19h

A ação “Na roda da FAMA” de janeiro propõe o encontro com o artista Guilherme Teixeira o qual faz parte do acervo com o trabalho “Socialboard”, um skate coletivo no formato circular como um gira-gira de playground. Será um bate-papo sobre seu processo criativo e  pesquisa a respeito da arte e da pedagogia. O encontro tem como objetivo gerar aproximações entre a comunidade artística, o público geral interessado em arte e as crianças. Ao final da conversa o artista convida a todos para a “Festa das Lanternas”.

Ação “Festa das Lanternas”

Sinopse: Em um local escuro, cada participante recebe uma lanterna de cabeça.Cada lanterna emite uma coloração diferente. Uma máquina de fumaça potencializa o efeito de cor das lanternas. O artista então propõe ao grupo alguns jogos “teatrais” desenvolvidos pelo teatrólogo e educador brasileiro Augusto Boal. Os jogos visam estimular a consciência corporal e espacial dos participantes, bem como construir e fortalecer as relações de confiança no grupo, relações de poder também são exercitadas. Outros jogos desenvolvidos por outros autores também são experimentados, inclusive alguns jogos tradicionais de festas infantis. As ações são acompanhados por uma trilha sonora instrumental. O título refere à festa da colheita em junho em alguns países da Europa, como a Alemanha. Na famosa escola Bauhaus celebrava-se anualmente a Festa das Lanternas e nas escolas Waldorf ainda se faz, em que cada participante confecciona e acende uma lanterna feita com vela e papel colorido, cantando canções tradicionais ao redor de uma fogueira.


Minibio: Guilherme Teixeira é mestre em Poéticas Visuais, ECA – USP e bacharel em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado -FAAP. O artista pesquisa aproximações entre arte e pedagogia, entre o brincar/jogar e a ação política. Propõe situações para o público, desafiando-o a uma ação corporal colaborativa, algumas vezes tendo de equilibrar risco e experiência, outras vezes tendo de fazer escolhas, construindo ou rearranjando materiais diversos, em grandes jogos de armar. Acredita no caráter lúdico da arte como poderoso elemento construtor de comunidades e indivíduos conscientes.